Categorias
Filmes e Séries

Brooklyn 99 – Sitcom como deve ser

Depois de The Office, as comédias começaram a mostrar novos meios de nos dar gargalhadas. Brooklyn 99 é um ótimo exemplo de série com esse formato!

Comédias em formato de sitcom clássicas, com plateia, estão cada vez menos populares. E os novos formatos, como as comédias inspiradas em The Office, vão começando a angariar milhões de fãs e atenção. Em conclusão, como o próprio criador de The Office, Michael Schur, se sai com uma série em um novo ambiente, e que pouco lembra seus trabalhos anteriores? Brooklyn 99 é o exemplo perfeito disso.

Já tem algum tempo que eu comecei a assistir a B99. Situada em Nova Iorque, acompanhamos a vida de detetives da polícia da cidade, solucionando crimes. Temos um foco especial em Jake Peralta, vivido por Andy Sandberg, um jovem detetive imaturo e competitivo que apesar de suas características ruins, demonstra ser um ótimo profissional. Ele se vê com problemas quando chega um novo capitão para o distrito: O Capitão Holt, vivido por Andre Braugher, com seu jeito de poucos amigos e com estranhas formas de demonstrar humor.

Da escola de “The Office”… Brooklyn 99!

O humor de Brooklyn 99, nomeado no Brasil como Lei e Desordem num jogo de palavras com o nome nacional da série Law & Order (Lei e Ordem), pode parecer uma novidade para mim, mas não para fãs de sitcoms que mostrem o dia a dia de algum grupo, como em um docu-reality. Apesar de não ser tão extrapolado quando em The Office, trabalho anterior do criador da série. Entretanto, a série demonstra bastante originalidade, mesmo que remotamente lembre os trabalhos anteriores do seu criador, Micahel Schur, como o próprio The Office e Parks and Recreation.

As situações de comédia são bem construídas, podendo arrancar bons risos de forma natural. Apesar de eu gostar de sitcoms com platéia ao vivo, como The Big Bang Theory (me julgue!), Brooklyn 99 poderia ter sido apenas mais uma. Entretanto, essa “nova forma”, começada em The Office e consolidada por outras comédias da rede americana NBC, acabam por dar o toque que B99 precisava.

Da esquerda para a direita: Amy Santiago (Melissa Fumero), Hitcock (Dirk Blocker), Scully (Joel McKinnon Miller), Perry (Terry Crews), Peralta (Andy Sandberg), Holt (Andre Braugher), Gina (Chelsea Peretti), Boyle (Joe Lo Truglio) e Rosa (Stephanie Beatriz)

Os personagens são totalmente carismáticos. Incluindo Holt, que fica marcado pela sua falta de carisma. Cada personagem é bem construído, além de terem alguma característica cômica. Peralta é extrovertido e imaturo, enquanto Amy Santiago (Melissa Fumero) é extremamente certinha e segue as ordem à risca. Boyle (Joe Lo Truglio) é simpático até demais; enquanto a Rosa (Stephanie Beatriz) é amedrontadora e Perry (Terry Crews) parece ameaçador mas tem bom coração.

Nestes períodos de quarentena, torna-se um fardo ter que encontrar boas coisas para fazer e passar o tempo. Se você pode ficar em casa, eu realmente recomendo assistir a esta série. As 6 primeiras temporadas estão disponíveis na Netflix, dublado em Português. (E aqui vai uma dica: Essa série é realmente incrível dublada!)

Por Henrique Picanço

Estudante de jornalismo, apaixonado pela cultura geek há muito tempo. Comecei a gostar ainda na infância, dos super-heróis animados pela manhã. Na adolescência, me voltei para os animes e mangás e, recentemente, comecei a me interessar realmente por Marvel, DC, Star Wars e companhia bela.