Tecnologia

TikTok nos EUA: Possível acordo com a Oracle

Continua a novela sobre o bloqueio da rede social TikTok nos Estados Unidos. Depois de uma série de negociações que impeçam a cessão das operações no país governado por Donald Trump (causador de toda esta treta), a empresa chinesa agora considera um acordo com a Oracle. Isso, depois de negar a oferta da Microsoft.

Quando o presidente Donald Trump começou a ameaçar o bloqueio da rede social em solo americano, uma das primeiras saídas foi a venda das operações internacionais do aplicativo à empresa-mãe do Windows. Depois, discutiu-se até uma compra conjunta entre Microsoft e Walmart, que vê um potencial para negócios frente a hegemonia da Amazon. Mas agora tudo mudou.

Segundo fontes da ByteDance, a empresa dona do TikTok, a saída seria uma parceria com a Oracle. Nesta parceria, uma nova empresa seria criada com sede nos Estados Unidos, e os dados dos usuários ficariam sob a tutela da Oracle, uma empresa que batalha contra o Google Cloud, o Microsoft Azure, a Amazon Web Services e o IBM Cloud, no mercado de big data.

Na prática, o serviço continuaria tendo administração chinesa, mas os dados ficariam em solo americano, solucionando um dos problemas que o presidente americano via na operação do serviço, onde os dados de americanos seriam armazenados sob as leis chinesas – e poderiam ser requeridos pelo governo de Pequim sempre que quisessem.

Com a criação da empresa nos Estados Unidos, seriam criados cerca de 20 mil empregos, segundo estimativas.

Uma das razões da mudança de planos seria uma interferência chinesa, que têm restrições contra a transferência de tecnologia sob inteligência artificial chinesa com outros países. Com isso, os algoritmos que regem o TikTok nos Estados Unidos teriam que ser diferentes dos que são usados na versão chinesa do app.

Com informações de The Verge.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *